sexta-feira, 31 de março de 2017

MERCADOR CAFÉ



Ana Rocha: Qual é a estória do Mercador Café?
Joana Pinheiro: O Mercador Café conta a história de três irmãos. Eu sou a Joana, e a Ana e o Marco são meus irmãos. Há 22 anos, na Rua Afonso Martins Alho – a rua mais pequena do Porto –, a nossa mãe abriu um café e lá esteve estabelecida, até hoje, durante este tempo todo. Então, quando visitamos este prédio não era bem, na verdade, para ficar com a loja – interessavam-nos os apartamentos, por causa do alojamento local – mas quando vimos a loja… Não conseguimos resistir. Ainda que diferente, o espaço já tinha muito potencial (muitas das coisas que se vêem aqui já existiam: a cozinha, o balcão – é o original –, o móvel) e,  inspirados pela nossa mãe, decidimo-nos a apostar nesta área. O Mercador Café é, portanto, um negócio de família.



A.R.: Quando abriu o Mercador Café?
J.P.: O Mercador Café abriu a 14 de Janeiro de 2017. Há muito pouco tempo!
A.R.: Quem é o público-alvo?
J.P.: A Rua das Flores é uma rua muito frequentada por turistas – e, ao trabalhar com alojamento local, trabalhamos também com muitos turistas – mas, ao criar o Mercador, nunca fizemos uma coisa exclusivamente para turistas. Sabíamos que os ovos mexidos, o iogurte com granôla e a fruta estavam em falta aqui e queríamos, por isso, construir uma oferta diversificada. Com atenção e cuidado em relação com preços, em todo o caso, para não massificar muito: o nosso ambiente é acolhedor e desejamos que seja apetecível a todos de entrar.
A.R.: Quais são os valores do Mercador Café?
J.P.: A família e o bem receber. Por consequência, os produtos de qualidade (…). Mas o principal é, mesmo, receber as pessoas como se estivessem em nossa casa.
A.R.: No que respeita à oferta, que produtos se aconselham?
J.P.: De manhã: ovos, granôla com iogurte grego e fruta. Ao almoço: bacalhau confitado – que é muito bom! – e dois pratos do dia, tipicamente portugueses, todos os dias. À tarde: as tábuas de queijo, uma grande oferta de vinhos e, também, produtos tradicionais que podem ser consumidos aqui ou comprados e levados para casa.
A.R.: A pastelaria do Mercador Café garante uma oferta diversificada?
J.P.: Sim, é pastelaria tradicional portuguesa mas não se encontra aí pelas montras da cidade. Para além disso, somos nós fazemos tudo: é tudo feito cá.
 



A.R.: Que comportamento gostavam que os leitores tomassem ao ler o artigo?
J.P.: Venham-nos visitar!
Rua das Flores, 180
Porto
22 332 3041

Fotografia: Eliesley Soares

Sem comentários:

Publicar um comentário