sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

MESTRES À MESA: O QUE APRENDI A TRABALHAR EM RESTAURAÇÃO POR 24H



De nome Mestres à Mesa resulta a parceria entre a Super Bock Selecção 1927 e a Zomato: uma parceria que desafia a combinar a melhor experiência gastronómica com a cervejeira.
Entre 15 e 30 de Novembro, “um sortido de cervejas especiais, idealizadas e moldadas pelos mestres cervejeiros mais experientes de Portugal, produzidos em pequenos lotes, de forma artesanal, na Casa da Cerveja, com ingredientes da mais alta qualidade e da melhor proveniência”, foram harmonizadores de pratos principais e sobremesas em restaurantes do Porto e de Lisboa.
O Panca – Cevicheria e Pisco Bar [a primeira cevicheria e o primeiro pisco bar da cidade do Porto], restaurante inspirado na cultura e padrões sul-americanos, foi o restaurante que me abraçou numa experiência a convite da Zomato, o Foodie Meet Up.
À mesa um ceviche – ou uma peixeirada, como o chef Camilo Jaña insiste em lhe chamar –, picanha na brasa com feijão preto, arroz e farofa e, à sobremesa, para terminar, bolo tépido de goiaba, requeijão e sorvete de maracujá. No copo a Selecção 1927 Bavaria Weiss – a minha preferida, uma cerveja leve, a que a banana lhe dá cheiro e sabor–, a Selecção 1927 Munich Dunkel e a Selecção 1927 Bengal Amber IPA.


Esta experiência foi duplamente especial para mim. Se, por um lado, importante porque foi o primeiro evento foodie para o qual fui convidada, por outro, importante porque houve, este ano, um dia em que trabalhei aqui.

O QUE APRENDI A TRABALHAR 24H NO PANCA – CEVICHERIA E PISCO BAR:

1.    Oportunidades: reconhece-as e valoriza-as.
Posso escrever, com segurança, que essa paixão profunda, enraizada e partilhada, entre o povo lusitano por comida deixa ainda, infelizmente, em evidência o facto de que o contexto em que as experiências gastronómicas acontecem diferem, entre nós, em larga escala. Infelizmente – o infeliz é propositado – porque as representações e as grelhas de leitura que dos espaços, gentes e refeições se constroem são ainda deturpadas e, se a aldeia global em que agora vivemos nos liberta para um paladar mais rico e para a descoberta de um outro sabor, está ainda muito presente a mentalidade pequena, provinciana, tacanha, que reduz e se regozija com o diminuir de quem trabalha neste sector. O contra facto é que a mão-de-obra é massivamente formada, informada e, não raras as vezes, especializada especificamente em restauração. Eu não era. Então… Oportunidades: reconhece-as e valoriza-as, porque as oportunidades que não reconheces e desvalorizas são oportunidades que estás a desmerecer.

2.    Não é sobre o produto. Não é sobre o serviço. É sobre a experiência.
E o que são experiências? Parafraseando a Priscilla de Sá, “experiências são potentes transformadores de estados mentais”.

3.    Descobre qual é o teu propósito e determina que vivê-lo é a tua missão.
Abracei a oportunidade de viver o Panca – Cevicheria e Pisco Bar como quem abraça uma aventura e descobri, naquele dia – entre as centenas de sorrisos partilhados com colegas e clientes [sorrir, afinal, não é um exclusivo da televisão!] – que a minha maior aventura é, mesmo, a de viver o meu propósito. Essa é a minha missão. Despedi-me do João e do Camilo agradecida e sem imaginar que, poucos meses depois, a convite da Zomato e da Super Bock, ia voltar lá.

Nas próximas publicações podem ler a entrevista ao Camilo Jaña e descobrir qual é a minha missão. À Zomato, à Super Bock, à Francisca e Catarina e, last but not least, à minha homónima, Olívia Rocha: obrigada. Foi um prazer.

2 comentários:

  1. Olá.
    Gostei tanto de descobrir o teu blog :)

    Beijinho,
    Paula

    ResponderEliminar
  2. Olá, Paula! Obrigada. Que mensagem feliz. :)

    Um beijinho

    ResponderEliminar